29.12.07

Maio de 1968? Serge Reggiani

Em 2008, cumprem-se 40 anos sobre o Maio de 1968. O "Maio de 1968" não foi apenas em França, nem sobretudo em França. Tem raízes em muitos acontecimentos que tiveram lugar um pouco por toda a Europa e, também, nos EUA. O "Maio de 1968" foi português e brasileiro e foi, porque não, inspirado sobretudo pelo maoismo e pela Revolução Cultural Chinesa promovida por Mao Tsé-tung em meados da década de 1960. Uma "revolução permanente" que servia os desígnios de poder de Mao destruindo tudo à sua volta.
Os Maios de 1968, burguesmente anti-burgueses, fizeram-se contra o capitalismo e imperialismo europeu e norte-americano, mas também contra o social-fascismo soviético. Tinham raízes em movimentos culturais e intelectuais que marcaram a história da Europa e dos EUA desde o fim da Segunda Guerra Mundial. Pretendiam destruir o capitalismo e a sociedade burguesa, mas também o totalitarismo soviético. Os seus protagonistas ao fantasma de Trostki, e veneravam as revoluções terceiro mundistas em África, na América Latina e no Sudeste Asiático. Mas os revolucionários de 68, absolutamente intolerantes, podiam odiar-se tanto e perseguir-se tanto entre si como aos seus inimigos objectivos. O Maio de 1968 deve, também por isso, ser recordado. E depois, porque nos deixou músicas, letras e intérpretes inesquecíveis! Como Serge Reggiani!

1 comentário:

J. Casimiro disse...

Eu estive lá e vivi apaixonadamente
o Maio/68. L'imagination au pouvoir". Que saudades! A UTOPIA aconteceu! Que bela música!